Menu Fechar

100kms de Bicicleta ao Pinhal Novo

E finalmente chegou o fds da nossa primeira experiência a viajar de bicicleta em família.

Para a primeira vez decidimos não ir acampar e ficar em casa de amigos no Pinhal Novo. Definimos um percurso que fosse o máximo por caminhos de terra , preferencialmente não muito difíceis mas esta é uma questão sempre difícil de fazer à distância e evitando estradas muito movimentadas. Este é o aspeto mais difícil. Está fora de questão ter de circular em estradas com muito trânsito, pelo menos durante muitos metros com o Miguel nesta fase ainda. Aqui os nossos conhecimentos de GPS e mapas deram imenso jeito. Com o percurso delineado, era altura de perceber como arrumar a roupa, comida e água no atrelado e bicicleta. Ainda não tínhamos alforges para a bicicleta, apenas uma mochila de quadro e de guiador na bicicleta do Mário de modo que o resto das coisas teriam de ir no atrelado. Este atrelado não tem muita arrumação mas conseguimos colocar as roupas por detrás do encosto e tachos, pratos e fogão por baixo do banco. À frente levávamos 3 litros de água e não cabia mais nada! Na mochila de quadro e na do guiador que o Mário levava iam as ferramentas, cadeado e comida. Ainda levávamos mais meio litro de água em cada uma das bicicletas totalizando 4litros e meio. Ficou bem claro que numa viagem a acampar precisamos de mais arrumação!

A navegação ficou a cargo do tablet Active 2, modelo resistente à água e quedas da Samsung. Já tínhamos andado a testar este e um Montana 750 para a bicicleta mas é difícil de escapar à funcionalidade das imagens satélite que o Oruxmaps permite, entre outras claro. E nesta mini viagem foi especialmente útil para arranjar alternativas que não existem nos mapas topográficos. Outra vantagem é que o Mário não precisou de levar o telemóvel já que o tablet tem também essa funcionalidade e logo ali à mão. A questão da bateria já tínhamos experimentado e à partida aguentaria com um dia inteiro a gravar percurso mesmo com redes móveis ligadas. Mas levávamos um powerbank caso fosse preciso.

E estávamos prontos para a nossa mini viagem de bicicleta. O ínicio já era conhecido até à Verdizela pela Fonte da Telha e depois seguimos o percurso que tínhamos marcado. Apanhámos umas zonas de areia antes da Quinta do Conde onde parámos para lanchar. Nesta altura eram 15.30h e já estávamos a ficar preocupados. Ainda faltava metade do caminho e não tínhamos muito tempo. Já pensávamos que íamos ter que pedir para nos virem buscar! Mas felizmente o resto da caminho fez-se bastante melhor. Na Quinta do conde tivemos uma passagem por debaixo da A2 muito engraçada com uma travessia de rio e uns últimos kms numa pista sempre junto à linha de comboio que os miúdos adoravam sempre que o viam a passar. No total fizemos 50kms e demorámos 9.30h a chegar ao Pinhal Novo. Claro que não foi sempre a andar. Com crianças, além das paragens normais para comer, ficamos depois sempre um bocado a brincar e a descontrair. É uma das partes mais importantes destas andanças com eles. Termos de ir com tempo, calma e sem pressas.

No outro dia o regresso, apesar de voltarmos pelas mesmas zonas tentámos fazer caminhos diferentes e principalmente evitando as zonas de areia. Infelizmente não correu muito bem essa parte na Quinta do Conde! Tivemos também o prazer de ter a companhia dos nossos amigos onde ficámos a dormir que nos acompanharam até à Charneca e depois regressaram de comboio. No total fizemos 98 kms e todas as dúvidas que tínhamos acerca do Miguel nos conseguir acompanhar nestas andanças desvaneceram-se por completo. Não só pode fazer como diverte-se imenso e nunca quis desistir ou não continuar a andar de bicicleta. Um orgulho! E mesmo nós estando um pouco preocupados com eventuais dores musculares que possa ter, nada! Nos dias seguintes perguntávamos-lhe se tinha dores e ele nada. Era como se tivesse passado um fds normalíssimo! Crianças… O mesmo não se pode dizer de nós principalmente o pai que já não estava habituado a andar com tanto peso na bicicleta…

Ficou uma certeza depois desta mini viagem. Que iríamos continuar mas da próxima a acampar!

2 Comments

Deixar uma resposta