Menu Fechar

Caminhada na neve em família

Como já sabem somos amantes da natureza e de caminhadas, e desde há muito tempo que queríamos realizar uma caminhada pela montanha com os miúdos! Sendo uma actividade que exige uma grande preparação prévia, muita logística e aquisição de material específico, estávamos à espera que todas as condições se reunissem para concretizar este sonho! 

No final do ano passado era suposto fazermos uma caminhada à moda antiga, de dificuldade extrema, iríamos com um casal de amigos e sem os miúdos (primeira vez em 5 anos)! Por motivos diversos esta viagem acabou por não se poder realizar e sem estarmos a contar surgiu a oportunidade de irmos fazer montanhismo com o Miguel e a Madalena! 
A Tatiana e o Tiago disseram que gostavam de ir connosco na mesma, mesmo sendo algo de dificuldade muito menor do que o que tínhamos falado inicialmente e que tinham todo o gosto em ajudar-nos! Estando a falar da madrinha do Miguel, e sendo ela apaixonada por caminhadas também, é óbvio que ela adorou a ideia de poder estar presente na primeira experiência do seu afilhado nestas actividades que são tão especiais para todos nós!
A primeira etapa era escolher o destino, que teria de ser não muito longe (não tínhamos muitos dias), com um percurso fácil e com refúgios por perto. A escolha foi o Parque de Aiguestortes nos Pirinéus. O plano era passar a primeira noite num refúgio e a segunda em campismo selvagem mas perto de um outro refúgio. 
A segunda etapa era adquirir o material que ainda não tínhamos, principalmente roupa de neve para os miúdos e raquetes para o Miguel.
Para caminhadas no frio é muito importante ter duas camadas de roupa, em que a primeira tem de ser bem justa ao corpo (tronco e pernas), depois ter um casaco quente de penas preferencialmente, gorro e luvas.
Em relação ao material deixo no fim do post uma lista completa do que levámos e fizemos também um vídeo onde compilámos o mais importante, fica o link directo no fim também!
A primeira noite no refúgio foi engraçada, porque estávamos nós a preparar o jantar quando chegaram mais três rapazes para ficar por lá também e o Miguel disse logo “Quem são estes senhores mamã? Eles não podem ficar aqui a dormir, não são da nossa família” 🙈 Lá lhe expliquei o objectivo daquela casinha onde nós estávamos e que aqueles senhores também teriam de ficar ali connosco e ele compreendeu! 
O refúgio, é uma casa no meio da montanha que dependendo das dimensões e da altura do ano pode ter ou não vigilância e que serve para as pessoas pernoitarem. Os mais pequenos, como este em que ficámos, têm umas mesas, camaratas, um forno a lenha e lenha no exterior para podermos usar! 

A segunda noite era para ser campismo selvagem mas num local perto de outro refúgio para o caso das condições metereologicas estarem menos favoráveis termos um local mais seguro. Mas não foi bem assim que aconteceu… A meio da tarde começámos a ver o caminho a subir bastante e a ficar menos “fácil”, verificámos que nos tínhamos enganado algures pelo caminho e tomámos a decisão de voltar para trás, até porque dali a umas horas iria começar a escurecer e tínhamos passado por um local que era ideal para acampar e não era muito longe dali! E foi um bela decisão, chegámos mesmo na altura certa para termos tempo de montar as tendas ainda com luz! Havia muita madeira por ali e o Tiago e a Tatiana fizeram uma fogueira para aquecer o nosso fim de dia e o convívio, enquanto o Mário tratava do jantar, ia buscar água ao rio e congelava as mãos 😅🤭, e eu vestia o pijama aos miúdos já dentro da tenda 🤗

A noite em campismo era a que mais me preocupava sem dúvida! Mas numa pontuação de 0 a 5 estivemos bem, no 4 diria eu. Mudava as esteiras que levámos que não foram suficientes, sentia-se o chão um pouco frio! Os miúdos não sentiram frio de certeza, a forma como estavam vestidos, os sacos cama, os ajustes dos pais ao longo de toda a noite (😅 claro que dormimos  aos poucos, porque queríamos que eles estivessem bem e por isso estávamos sempre em modo alerta) e o facto do pouco peso deles, fez com que não sentissem o frio! Eu e o Mário é outra história 🤭 Mas fez-se bem, consegui dormir qualquer coisa e não senti frio de maior! 
A escolha da tenda prendeu-se com o peso da mesma, não esquecendo que tinha de ir às costas e também com o facto de ter duplo tecto, para ser mais confortável em termos de ambiente, não deixar passar o frio! 

O Miguel gosta de obstáculos, de caminhos com desafios, quando o percurso começa a ficar monótono ele acusa o cansaço psicológico. Então quando assim era, tínhamos de ir brincando com ele, atirando bolas de neve, jogando jogos de adivinhas, entretê-lo para que ele se abstrair! Quando já não dava mais, lá ia às cavalitas do pai ou do Tiago 😅 Para as refeições levámos sopas e massas em pó, daquelas que é só aquecer água e juntar, pão, marmelada, fruta (pouca por causa do peso) e papa para os pequenos almoços! A água é algo que não falta na montanha principalmente em pleno inverno, é só ir enchendo o cantil!

Foi uma experiência marcante para nós, algo que já queríamos há muito tempo e que finalmente se concretizou! O Mário é amante de neve, faz caminhadas desde novo, e tinha o sonho de fazer esta actividade com os filhos ainda antes de os ter 🙈 sentiu-se super realizado, e já tinha idealizado as fotografias que queria tirar e tudo, o local do acampamento não foi o que se tinha imaginado, mas a fogueira deu um encanto igualmente especial ao que ele queria, e conseguiu tirar a fotografia da vida dele com ele próprio o diz (ver artigo)!
O último dia foi de regresso aos carros, já chegámos um pouco tarde, fomos até ao local onde tínhamos ficado na noite anterior ao início da caminhada, comemos qualquer coisa e dormimos bem quentinhos nos nossos lençóis polares da nossa tenda de tejadilho! Na manhã seguinte, colocámos rodas na estrada e lá fomos nós em direcção à nossa casa que tanto gosto de regressar 🤭 (e o Miguel também)

Material miúdos 

  • Fato completo para a neve da Madalena
  • Fato para a neve do Miguel (calças com peitilho e casaco)
  • Botas quentes
  • Gorros
  • Raquetes de neve do Miguel 
  • Óculos de sol (categoria 3 no mínimo)
  • Tudo o que vem a seguir levei sempre um para usar e mais um suplente:

          -Collants
          -Camisola térmica interior
          -Camisola polar
          -Pijama quente

Eu e Mário

  • Calças da neve
  • Casaco de penas
  • Collants térmicos para mim e leggings para o Mário
  • Camisola justa ao corpo
  • Camisola polar 
  • Meias quentes
  • Botas de montanhismo
  • Raquete de neve
  • Óculos de sol (categoria 3 no mínimo)
  • Gorros
  • Mochila para transportar a Madalena 
  • Mochila de 30l

Para todos

  • 2 esteiras 
  • 3 sacos cama indicados para temperaturas negativas 
  • 2 bastões 
  • Manta para colocar por baixo das esteiras 
  • Tenda 
  • Um tacho
  • 4 colheres
  • 4 tijelas 
  • Um fogão a gás e uma botija 
  • Isqueiro 
  • Massas 
  • Sopas 
  • Pão
  • Marmelada 
  • Papa para o pequeno almoço

3 Comments

  1. Tiago

    Bem a verdade é que tudo isto esteve em vias de não se realizar, eu e a minha mulher, madrinha do Miguel estivemos para não ir devida a despesas! A verdade é que eu já conhecia o Mário devia ter uns 10 anos mas nunca tinha privado com ele muito menos com a Ana que na minha vida é a CONCHA, conheci-os melhor agora com a minha relação com uma mulher maravilhosa a Tatiana madrinha do Super Miguem, e não podia ter encontrado melhores pessoas, esta mãe e este pai, são uma inspiração para mim que ainda não sou pai mas que espero em breve vir a ser!
    Eles mostram o que é abrir portas e janelas aos seus filhos e são também para mim um exemplo a seguir, eu sou um grande fã de aventura, e este casal maravilhoso mostrou-me que é possível continuar uma vida de aventura mesmo tendo duas crianças pequenas como eles tem e se algo me deu prazer e gosto foi ter o privilégio de participar com m eles e com os seus pequenos esta aventura invernal!

    Deixo aqui uma proposta, façam um sorteio e levem alguém que não conheçam numa aventura convosco porque não a Arrábida terão o meu apoio e ajuda, meu e da Tatiana!

    Um grande beijo dos vossos fans numero 1 , Tiago e Tatiana .

    Adoramos-vos

    • mamaoverlander

      Olá Francisco
      Obrigada
      Percebo perfeitamente aquilo que diz, é normal para quem está de fora “sentir” esse receio!
      Foi uma experiência incrível!

Deixar uma resposta