Menu Fechar

Tenda de chão ou tenda de tejadilho o que escolher?

Neste artigo vamos enumerar vantagens e desvantagens de cada um destes tipos de tenda e as suas possíveis utilizações. A aquisição da nossa tenda de tejadilho é muito recente, de modo que a grande parte das nossas aventuras foram em tendas de chão, e continuam a ser quando é caso disso claro.

Dado que existem imensas marcas no mercado para cada tipo de tenda, com pormenores e qualidade diferente e consequentemente com diferentes preços também, neste artigo vamos focar-nos nas diferenças entre tipos de tenda e não nas diferenças entre marcas de tendas. Essa será uma análise interessante para outro artigo.

Apresentamos de seguida um breve resumo do que existe no mercado:

Tendas de tejadilho:

Existem em dois formatos, tendas de tejadilho rígidas (TTR) e tendas de tejadilho em lona (TTL). Em ambas consegue-se estar sentado dentro da tenda e podem ser montadas em barras de tejadilho ou grades. Na sua generalidade a grande diferença entre elas são a forma de abrir e fechar e o tempo que demoramos nessa tarefa.

  • TTR: feitas em fibra de vidro ou alumínio, quando arrumadas parecem um porta-bagagens de tejadilho. Montam-se fazendo subir a parte de cima, ficando rodeada por lona. Atualmente a maioria são de abertura automática, ou seja, muito rápidas a preparar. Em termos de tamanhos podem ir dos 120cm aos 200cm de largura.
fig.1 TTR da James Baroud com toldo. De notar o túnel de acesso à tenda através do toldo ou anexo isolado do exterior. Foto cedida pela MomentUs.
  • TTL: Quando montadas, são todas em lona com a exceção do chão que é rígido. Como iremos ver demoram muito mais tempo a preparar que as rígidas. Existem em tamanhos desde os 140cm aos 240cm de largura e a entrada pode estar protegida da chuva ou não, conforme os modelos (ver fig 17).
fig 2. TTL da Autohome. Toda em lona com um teto apenas.
fig 3. TTL da Darche. Formato mais comum deste tipo de tendas e a "flysheet" na parte de cima. Foto cedida por Paullus Pajeru.

Tendas de chão:

Existem inúmeros formatos e tamanhos diferentes. Para simplificar, vamos agrupar em dois tamanhos diferentes. Tendas de chão pequenas (TCP), servindo apenas para dormir e tendas de chão grandes (TCG), onde cabemos em pé no interior da tenda. Dentro de cada um destes tamanhos, existem vários conceitos diferentes que se prendem com o tipo de montagem.

  • TCP: geralmente têm até 130cm de altura e são na sua maioria montadas usando varetas. Conforme os conceitos podem ser auto-sustentáveis ou dependentes de estacas para se manterem em pé.
fig 4. TCP de montagem rápida da Quechua. Tem duplo teto e espaço para dormirem 4 pessoas confortavelmente.
  • TCG: podem ter até 200cm de altura e possibilitam estar em pé no interior da tenda, além do enorme espaço que proporcionam. Naturalmente que este tamanho traz complexidade na montagem.
fig 5. TCG da Vango de duplo teto e montagem por varetas. Além de permitir estar em pé lá dentro, tem um espaço enorme.

De seguida, iremos fazer uma análise das vantagens e desvantagens de cada tipo de tendas, tendo em conta alguns tópicos, para simplificar.

Rapidez de montagem

  • Tendas de tejadilho: as TTR são muito mais rápidas de montar e arrumar do que as TTL. Enquanto que nas TTL, é necessário retirar uma capa de proteção, puxar a tenda e ajeitar a escada de modo a ficar direita, e em algumas ainda é necessário esticar as janelas e afins, nas TTR demora-se segundos a abrir. O mesmo se passa na hora de arrumar, nas TTR é um processo bastante simples ao contrário das TTL. Em qualquer uma delas é possível deixar o colchão, sacos-cama e almofadas no interior. Mesmo nas TTL, com a lona molhada depois de uma noite de chuva, na nossa experiência, o material interior não fica molhado depois de arrumada.
  • Tendas de chão: Nas TCP existem as de montagem rápida (Quechua, Qeedo, Coleman e outras marcas com as suas variantes) ou de varetas. As de montagem rápida, são muito rápidas quer de montar e arrumar, sendo equiparáveis às rígidas de tejadilho. As de varetas, demoram mais tempo, apesar de nas mais recentes o processo já estar bastante simplificado. Nas TCG, existem muito poucas de montagem rápida, mas existem (Qeedo, Coleman e outras menos conhecidas) e nestas o tempo de montagem é rápido (nós temos uma Qeedo e monta-se em cerca de 1 min). Se considerarmos as TCG de varetas, dependendo da marca, demoram consideravelmente mais tempo a montar e arrumar. Mas existe um pormenor a ter em conta, numa tenda de chão é sempre necessário colocar colchão, sacos cama e almofadas se for caso disso e normalmente ainda é necessário encher os colchões. Este fator aumenta o tempo de preparação de uma tenda de chão principalmente no caso das tendas de varetas que já por si demoram mais tempo a montar. Da nossa experiência, a montagem de uma TCG ou TCP de montagem rápida, com colocação do material para dormir, demora mais ou menos o mesmo tempo que a nossa TTL, uma Autohome Overzone. Não contando com o enchimento de colchões naturalmente! De notar que há TTLs, que depois de abertas, têm janelas e cabos para esticar que aumentam o tempo de preparação. Não é uma comparação 100% rigorosa mas permite ter uma ideia dos tempos de preparação.
fig 6. TCG de montagem rápida da Qeedo de teto único. Permite estar em pé dentro da tenda e é muito espaçosa.
  • Anexos: Outro ponto a ter em conta quando comparamos as tendas de chão com as tendas de tejadilho, é o espaço interior. É que numa TCG, quando montada tem cerca de 2m de altura, ou seja, faz logo a vez do espaço para dormir e de anexo. Nas tendas de tejadilho, para termos este espaço extra é necessário acrescentar um anexo. Tanto nas TTR como nas TTL, é possível ter soluções de anexo com entrada para a tenda isolado do exterior, mas o tempo de montagem aumenta significativamente. Nas TTR da Autohome esta possibilidade não é completamente isolada como nas TTR da James Baroud tanto quanto sabemos (ver fig 1).
fig 7. Anexo duma TTL da Autohome. Em algumas tendas o anexo pode ser totalmente fechado ou aberto num dos lados.
fig 8. Numa TCG, neste caso uma Vango, o anexo está incluído na montagem da tenda.

Impermeabilidade e respirabilidade

Este ponto é talvez o mais importante para nos sentirmos confortáveis num acampamento mas também difícil de analisar sem ser testado na prática. Convém perceber como as diversas tendas são concebidas. Podemos ter construção em duplo teto ou teto único.

  • Nas tendas de teto único, como é o caso das tendas de tejadilho, a lona tem de ser impermeável e respirável ao mesmo tempo. A impermeabilidade da lona é medida pela coluna de água que indica a quantidade de água que a lona aguenta até começar a deixar entrar água. Costuma variar entre os 600mm e os 6000mm e uma medida de 1500mm já é indicador de boa impermeabilidade em condições normais. Quanto maior for a impermeabilidade da lona, menor vai ser a respirabilidade e vice versa. Não existem tecidos 100% impermeáveis e respiráveis! É sempre preciso um equilíbrio entre os dois. Na realidade, o que se pretende não é um tecido impermeável mas sim resistente à água, de modo a termos uma boa respirabilidade. É esta capacidade que previne o fenómeno de condensação tão comum nas tendas de baixa qualidade. Uma das maiores dificuldades em perceber a qualidade das lonas neste ponto, são as inúmeras designações e tipos diferentes de matéria prima usada. Podem ser de algodão (é muito respirável mas muito absorvente), poliéster (resistente à água mas pouco respirável), poli-algodão (mistura de poliéster com algodão e um dos materiais mais usados nas tendas de teto único), nylon e variações (muito leve e resistente e muito usado nas tendas de chão) ou de fabrico próprio. Depois há os tratamentos que algumas lonas levam para impermeabilizar, mas que podem diminuir a respirabilidade. Temos também a qualidade das costuras e dos zippers e o quão selados estão. E ainda existem outras características como a gramagem da lona (GSM), peso em gramas por metro quadrado (g/m2), que influencia na impermeabilidade, respirabilidade e resistência. Por norma, as lonas de maior gramagem tendem a ter boa resistência à água e manter boa respirabilidade além de outras vantagens que iremos ver a seguir. A norma nas tendas de tejadilho, são valores entre os 280g/m2 e os 430g/m2. A maioria das TTL tem na parte de cima uma lona externa, “flysheet” (ver fig 3), mais resistente à água e que ajuda na ventilação e isolamento formando uma camada de ar entre as duas lonas. No entanto não é um 2º teto completo dado que as laterais da tenda continuam a ter uma única lona.

    Uma boa respirabilidade previne o fenómeno de condensação, mas não o elimina por completo. Nas tendas com lonas menos respiráveis, pode ser necessário manter alguma abertura em situações de frio e chuva prolongada. Na nossa experiência com a nossa TTL, nunca temos aberturas durante a noite para evitar correntes de ar e só se forma alguma condensação no teto quando está a chover ou muito frio e nada de preocupante. Outro local onde se forma condensação é debaixo dos colchões e convém colocar um colchão anti-condensação para evitar que o colchão fique molhado. As TCG de montagem rápida, também costumam ter um teto único e dado que para manter o baixo peso necessitam de lonas mais leves, para conseguirem boa resistência à água vão ter fraca respirabilidade e a condensação é um problema. Nestas tendas, como nós podemos atestar com a nossa Qeedo (ver fig 6), forma-se muita condensação em acampamentos de inverno e é necessário manter aberturas para ventilação.

fig 9. Colchão anti-condensação que se coloca debaixo do colchão e evita que este fique molhado. Foto cedida pela Nomad Glamper.
  • Nas tendas de duplo teto, o problema da condensação mantém-se, só que não é visível nem incomodativo. Isto porque a condensação forma-se sempre nos tecidos em contacto com o exterior e entre esse tecido e o espaço interior da tenda existe o tal 2º teto, muito respirável, que não nos deixa ver nem sentir as gotículas de água provenientes da condensação. Estas tendas podem ter uma lona externa muito resistente à água dado que mesmo que se forme condensação não nos afeta. Nas tendas de chão, este tipo de construção é a norma já desde há muito tempo. É muito eficaz contra a chuva, confortável e permite tendas muito leves, daí este ser o tipo de tendas mais usado para o montanhismo. Apesar de raro, existe uma marca que vende tendas de tejadilho com duplo teto, a Trekking francesa. No entanto, algumas marcas como a Autohome e a Tepui vendem uma capa externa para se montar em situações extremas de humidade ou neve que cria um segundo teto com todas as vantagens inerentes. E a James Baroud inclui nas suas TTR um ventilador para ajudar a libertar a condensação, também quanto sabemos são as únicas no mercado.
fig 10. TTL da Trekking com duplo teto. Formato invulgar sendo também a tenda de tejadilho mais leve.
  • No que toca aos anexos, aplica-se o que foi dito anteriormente. No entanto, existe um pormenor que em situações de muito vento e chuva pode fazer a diferença. Nestas situações o chão deve ser selado ou com possibilidade de se fechar completamente juntamente com as paredes como em algumas TCG da Vango ou as TTL da Darche. Mas ter em atenção que nem todos os anexos das tendas de tejadilho ou TCG são assim. Por exemplo num acampamento em dunas em Marrocos onde se levantou uma tempestade de areia após montarmos acampamento, tivemos de abrigar toda a gente dentro da nossa Vango que é completamente selada. Não fosse assim e aquela areia tão fina teria entrado tenda adentro.
fig 11. Pormenor do chão de um anexo que se pode selar do exterior ou retirá-lo completamente através de um zíper. Foto cedida por Joseph Alves.
fig 12. Pormenor do chão de uma TCG completamente selada do exterior.

Opacidade à luz, retenção de calor e resistência ao vento

  • No que toca à opacidade à luz, foi uma característica que só nos chamou a atenção depois de termos tenda de tejadilho, mas consideramos muito importante principalmente quem tem crianças e bebés e precisa de contar histórias para dormir enquanto estão acampados no meio do deserto! É que se a tenda não for opaca, estando em cima dum veículo, vai ficar muito visível e chamar muito a atenção, que pode ser indesejada. Quanto maior a gramagem das lonas mais opacas são à luz. As tendas de chão, por norma, são pouco opacas dado terem lonas finas e leves, características desse tipo de tendas de modo a manter o reduzido peso.
fig 13. Exemplo do quão visíveis ficam as tendas à noite com lanternas ligadas.
  • No caso da retenção de calor, esta é mais uma vantagem das lonas de maior gramagem. Na nossa experiência, as tendas de tejadilho retêm melhor o calor que as tendas de chão, principalmente comparando com as TCG de teto único. Apesar de as tendas de duplo teto conterem uma camada de ar entre as duas lonas que ajuda no isolamento, as lonas finas destas tendas dissipam mais facilmente o calor. E não nos devemos esquecer que uma tenda de teto está isolada do chão que em climas frios pode estar gélido! Existe também a possibilidade de melhorar ainda mais a capacidade de retenção de calor em algumas tendas de tejadilho, adicionando um tecido interno isotérmico. Tendas da James Baroud, Ikamper e Tepui permitem a aplicação deste acessório.
fig 14. Tecido interno isotérmico para climas frios da James Baroud. Foto cedida pela Nomad Glamper.
  • A resistência ao vento é um tópico difícil de analisar sem ser testado na prática, dado que depende muito da qualidade das costuras e qualidade de construção. No entanto, as tendas de chão têm desde logo algumas vantagens. Ao serem montadas no chão, é relativamente fácil de abrigá-las atrás dum veículo e de prendê-las. Por outro lado, são também mais aerodinâmicas. Pelo contrário, as tendas de tejadilho ao serem montadas em cima do veículo, estão mais expostas ao vento e é mais difícil abrigá-las. Têm paredes verticais nada aerodinâmicas que oferecem muito mais resistência a ventos fortes. As TTR pela sua construção são mais resistentes a ventos fortes que as TTL, que estão mais sujeitas a romperem se as costuras não forem de boa qualidade. Nestas situações, uma gramagem elevada ajuda a minimizar o efeito balão e o ruído das lonas a abanar, que se pode tornar bastante incomodativo durante a noite. Ter em conta também que tendas com muitas janelas e partes soltas, tendem a ser mais ruidosas em ventos fortes. E se o objetivo for acampar em locais mesmo muito ventosos existem as tendas de chão de alta montanha preparadas para essas situações.
fig 15. Uma TCP em montanha, onde a forma em iglo, mais aerodinâmica, é essencial quando as situações climatéricas agravam.

As tendas em viagem

As tendas de tejadilho têm a vantagem de desocupar grande parte da carga que se leva numa viagem, tenda, colchão, sacos-cama, almofadas, etc., o que faz muita diferença na hora de arrumar um carro. Por outro lado, ocupam grande parte do tejadilho o que pode dificultar quem pretende levar bagagem no tejadilho. Neste especto, as TTR ocupam quase sempre toda a extensão do tejadilho. No entanto, algumas marcas têm variantes de tendas rígidas com possibilidade de transporte de carga por cima da tenda. No caso das TTL, nos veículos de maiores dimensões, sobra espaço para levar alguma carga e a Autohome tem uma versão, a Overcamp, que permite levar a tenda e uma canoa ao lado. Em circulação, uma tenda de tejadilho tende a aumentar o consumo do veículo, principalmente no caso das TTL que são menos aerodinâmicas. Nesse aspeto, as rígidas são mais vantajosas pelo seu perfil mais aerodinâmico mas, são no entanto mais pesadas.
Este peso adicional das tendas de tejadilho influencia também na prática do TT, deixando o veículo mais instável nas manobras complicadas. E não devemos esquecer dos ramos que frequentemente roçam o tejadilho no TT. A nossa capa já tem algumas mazelas, apesar de nunca termos rompido a capa protetora. No caso das rígidas se se danificar a fibra é mais complicado e custoso de reparar.
Existem algumas marcas menos conhecidas de TTR como a Alu-cab, que produzem tendas em alumínio ao invés de fibra tornando-as mais resistentes para TT puro e duro, mas mais pesadas também.
Com tendas de chão o tejadilho fica completamente desocupado, permitindo transportar canoas, bicicletas, etc. O consumo também não tem alteração e mantém o centro de gravidade do carro mais baixo, uma grande ajuda na hora de transpor determinados obstáculos

fig 16. Vista de perfil duma TTL. Inexistência de aerodinâmamica, mas permite levar alguma bagagem no tejadilho
fig 17. Vista de perfil duma TTR, mais aerodinâmica, mas que tende a ocupar completamente os tejadilhos dos carros. Foto cedida por Ricardo Santos.

E com crianças?

No caso das tendas de tejadilho, se só pretendemos viajar com 2 crianças pequenas, as TTR de 160cm de largura são espaçosas o suficiente. Mas se as crianças crescerem, o melhor é optar por uma TTL que podem ser mais espaçosas, até 240 cm de largura, ou então uma tenda Ikamper, um misto entre TTR e TTL com 200cms de largura. Para famílias maiores ou se pretendemos criar um espaço diferenciado para nós e para as crianças, o ideal são duas tendas. Neste caso a única opção são as TTL onde é possível juntar duas no mesmo tejadilho. Outra opção é um atrelado podendo assim ser possível levar duas tendas rígidas!

fig 18. Duas tendas TTL montadas num jipe, solução ideal para familias grandes. Na da direita a entrada está protegida da chuva mas na da esquerda já não. Foto cedida pela NomadSatTv.
fig 19. TTL montada num atrelado. Foto cedida por António Farinha.

Em determinadas circunstâncias as TCG podem ser muito vantajosas. Por exemplo, o nosso filho enquanto bebé era muito difícil de dormir e era necessário andar com ele em pé para adormecer. E por vezes era necessário a meio da noite voltar a pegar nele ao colo para adormecê-lo novamente. Era impensável uma tenda de tejadilho nestas circunstâncias e uma das razões que nos levou a usar durante bastante tempo as tendas de chão. Quando eles crescem ou se já dormem bem enquanto bebés, uma tenda de tejadilho é muito giro e confortável e eles adoram. Aliás existem agora umas versões de TTLs como as Darche que permitem ver as estrelas à noite. Nunca experimentámos, mas os miúdos certamente devem adorar!

fig 20. Interior de uma TTL da Darche com a abertura na parte de cima pemitindo ver as estrelas à noite.

Preços

Este ponto é o mais ingrato para as tendas de tejadilho. Como é de esperar as tendas de tejadilho são muito mais caras que uma de chão. Enquanto que uma tenda de chão pode ir de 100 a 600 euros as de tejadilho começam nos 1000 euros e podem ascender aos 4500 euros! Este é o maior trunfo das tendas de chão, são muito acessíveis e muito funcionais.
Na decisão de compra de uma tenda de tejadilho, convém perceber que tipo de viagem e acampamentos vamos fazer e se justifica a compra deste tipo de tenda, e é isso que iremos analisar de seguida.

Qual a melhor tenda para mim?

E chegamos aquele difícil momento em que temos de escolher. As variáveis são muitas, os preços também, mas a escolha irá depender muito do tipo de viagens que costumamos fazer ou que pretendemos realizar se estivermos a começar agora.

  • Se não pretendemos carregar canoas ou cargas grandes no tejadilho, e se dinheiro não é problema, o ideal, que serve para todos os tipos de viagem, seria uma TTR com anexo. Rápida a montar, confortável e não cria demasiada resistência ao ar em andamento. A maioria das marcas de tendas rígidas tem um máximo de largura de 160cms, limitando um pouco o número de elementos. No entanto, podem optar pelas tendas da Ikamper que permitem dormir 4 adultos confortavelmente.
  • E se acampamos só em parques de campismo? Justifica o preço para uma tenda de tejadilho? Na nossa opinião não. Os parques de campismo apresentam, na maioria das vezes, boas condições para montar tenda e usando uma tenda rápida torna a preparação do acampamento fácil e rápida. E ainda tem a vantagem de se poder deixar o acampamento montado enquanto vamos passear pelos arredores.
  • Faço viagens para países onde pretendo fazer campismo selvagem como Marrocos, França ou Países Nórdicos. Qual a melhor opção? Para campismo selvagem, na nossa opinião, é onde as tendas de tejadilho são mais vantajosas. Além de mais opacas às luz, em qualquer local por mais pedregoso que seja podemos montar acampamento e o facto de estarmos em cima do carro torna as noites mais seguras. Numa tenda de chão estamos sempre mais expostos a eventuais visitas indesejadas. Para quem tem muitos problemas com bicharocos também ajuda estar elevado do chão naturalmente.
  • E para famílias numerosas? Neste caso, as opções seriam tenda de chão grande, TTL ou uma Ikamper como já referimos. Excluindo as Ikamper, que têm um preço bastante acima de uma TTL comum, o tipo de viagem já pode ajudar a definir o que adquirir. Se pernoitam em parques de campismo e por vezes ficam mais do que uma noite no mesmo local, não se justifica a compra de uma tenda de tejadilho. Uma TCG é perfeitamente confortável e além de muito mais em conta, tem a vantagem de poder ficar montada enquanto se passeia de carro pela zona. No entanto, se pernoitam fora de parques de campismo, então a tenda de tejadilho é uma mais valia sem dúvida. Não devemos esquecer, que se for necessário montar duas tendas de tejadilho, o tempo de preparação aumenta consideravelmente face a uma única TCG.
  • É claro que as decisões não são assim tão lineares e existem outros fatores que podem pender para um lado ou para o outro. Por exemplo, o gozo pessoal. É muito mais giro dormir no tejadilho do carro do que no chão, sem dúvida. Até os miúdos adoram. E depois, ter uma tenda de tejadilho não impede que andemos com uma TCP no carro. Imaginem estarem na Escócia e poderem acampar numa praia isolada. Só podem ir a pé e por vezes basta que nos afastemos do carro uns metros para podermos ter noites que de outra forma não seriam possíveis.
fig 21. É muito mais giro acampar numa tenda de tejadilho, sem dúvida.

Para finalizar, a escolha de uma tenda, seja ela de chão ou de tejadilho, em última análise, é o menos importante. Servem todas para o mesmo efeito e nenhuma delas nos impede de percorrer o mundo. Afinal o importante é ir e é isso que temos de fazer.

Algumas marcas e lojas onde é possível comprar tendas (lojas físicas e online)

Alguns artigos com informação complementar (em inglês)

4 Comments

Deixar uma resposta